Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 23/06/2017

Mercado de trabalho: veja as vantagens e os riscos de contratar um estagiário

 

 

 

De acordo com o presidente e sócio proprietário da rede de franquias Estagilize Estágios, Aristides Ianelli Júnior, o sistema de estágios é extremamente vantajoso para as empresas no mercado de trabalho , ainda mais em tempos de redução de custos. Como não há vínculo empregatício, sem a consequente folha de pagamento com encargos trabalhistas como 13º salário, verbas rescisórias não precisam ser pagos, basta a Bolsa Auxílio que pode ser livremente negociada entre as partes.

Quais as vantagens e riscos que o sistema oferece para as empresas? Essa é a pergunta que Ianelli Júnior diz mais ouvir em decorrência da experiência profissional na área, e aponta que a falta de informação é o que traz os maiores riscos, além da tentativa da empresa de extrair mais vantagem do que o permitido pelo sistema.

Principais vantagens

1. Isenção de encargos trabalhistas;

2. Rescisão de contrato pode ser feito a qualquer momento, sem aviso prévio ou gasto de verbas;

3. Acesso a jovens em formação, atualizados e motivados a conseguir destaque profissional;

4. Ter estagiários na equipe oxigena a equipe e faz com que os efetivos passem a se preocupar em se atualizar também;

5. Como não trazem vícios de outras empresas, a contratação pode formar o profissional de acordo com a sua cultura;

6. Fácil reposição de estagiários;

7. É um ótimo suporte, pois exercem tarefas simples que fariam os efetivos produzirem menos;

8. Estagiários trazem informações, procedimentos, soluções e ideia atualizadas;

9. Jovens têm extrema facilidade em conectar a empresa às novidades do mercado e da sociedade;

10. A empresa ganha em responsabilidade social ao abrir oportunidades de inserção dos jovens no mercado de trabalho.

Em relação aos riscos, Ianelli os divide em estratégicos e trabalhistas. “Os riscos estratégicos são aqueles que as empresas cometem ao imaginar que o sistema de estágio irá suprir todas as necessidades operacionais da empresa. E neste caso, as empresas poderão ter um resultado ruim quando, por exemplo, resolvem substituir indiscriminadamente seus efetivos por estagiários sem levar em conta que o estagiário está em fase de aprendizado e levará um tempo até que esteja e apto a produzir como um efetivo”.

Querer que o estagiário “resolva” todos os problemas da empresa não é uma boa opção, já que ele estuda apenas para esta ou aquela atividade.

Sobre a relação trabalhista, é necessário lembrar que qualquer pessoa que trabalhou em um lugar poderá acionar a justiça do trabalho caso entenda que o empregador faltou com suas obrigações. E isso dependerá da forma com que a empregadora administra o processo durante o tempo que a pessoa estiver lá, com isso com estagiários deve-se ter rigor com:

1. Cláusulas contratuais adequadas e específicas do estágio;

2. A carga horária e como fazer o controle da frequência;

3. As atividades desenvolvidas pelo estagiário;

4. A supervisão oferecida pela empresa;

5. Os recibos utilizados para pagamento;

6. A forma como se faz a gestão dos estagiários;

7. O tipo de cobrança que se pode fazer dos estagiários em relação às metas e atividades;

Além desses itens, Ianelli avalia que há outras questões objetivas e subjetivas que podem determinar se um problema surgirá ou não. E você, está preparado para entrar no mercado de trabalho?