Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 12/01/2016

Custo de vida do idoso sobe 11,13% em 2015, acima da inflação oficial

A população acima de 60 anos desembolsou 11,13% a mais pelos produtos e serviços consumidos em 2015, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta terça-feira (12).

Feiras comunitárias acabam sendo uma boa pedida para os moradores de Rio Branco que tentam escapar da instabilidade que marca este período do ano no Acre   (Foto: Iryá Rodrigues/G1)Os alimentos ficaram mais caros e pesaram sobre a inflação da terceira idade (Foto: Iryá Rodrigues/G1)

O aumento do custo de vida dessa população foi maior que o da inflação oficial, calculada pelo IBGE (10,67%), e o da taxa para os outros consumidores, medida pelo IPC-BR (10,53%).

 

Só no quarto trimestre do ano passado, o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de consumidores com mais de 60 anos de idade, subiu 2,87%.

O que mais subiu nesses três últimos meses do ano passado foi a alimentação, cuja taxa passou de 0,54% para 5,37%, influenciada pelas hortaliças e legumes (de -16,33% para +20,81%).

Também ficaram mais caras as despesas com transportes (de 0,35% para 4,52%), educação, leitura e recreação (de 0,94% para 2,51%), vestuário (de 0,24% para 1,99%), saúde e cuidados pessoais (de 1,82% para 1,95%) e comunicação (de 0,77% para 1,08%).

Na contramão, entre as desacelerações, estão habitação (de 1,97% para 1,75%) e
despesas diversas (de 0,67% para 0,49%).

Variação de preços de alguns itens:
Gasolina (0,56% para 9,78%),
Passagem aérea (-5,76% para 17,98%),
Roupas (0,21% para 2,22%),
Salão de beleza (1,24% para 2,41%) e
Tarifa de telefone residencial (-0,17% para 1,61%)
Condomínio residencial (2,54% para 1,73%)
Alimentos para amimais domésticos (de 2,41% para -0,24%).