Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 11/01/2016

Como sair do sufoco do endividamento?

Ao contrário dos seis sortudos que ganharam a Mega-Sena da virada, grande parte da população começa o ano com a preocupação de sair do vermelho. Pesquisa feita pela Fecomércio-SP aponta que metade das famílias paulistanas estavam endividadas no último mês de 2015. Segundo o levantamento, quatro a cada dez entrevistados tinham dívidas com prazo superior a um ano. 

Janeiro é realmente um mês difícil de encarar. Depois de toda a alegria e dos excessos das festas de fim de ano, vem a ressaca da fatura de cartão de crédito, IPVA, IPTU, material escolar, fora os reajustes de preços de bens do cotidiano. 

Para atravessar este período, vale a pena seguir algumas dicas simples, mas que farão diferença no seu orçamento. Se a intenção é aumentar um pouco a renda, este é o momento de usar suas habilidades para atividades autônomas, mesmo se você não tiver um plano de adotá-las de modo permanente. Venda de doces ou salgados, pequenos reparos, aulas de reforço para aquele pessoal que quase repetiu de ano, enfim, existe uma série de atividades que podem lhe render uma graninha a mais, pesquise aquilo que faz mais sentido para você.

Como a inflação não tem dado trégua e encerrou os últimos doze meses acima de 10%, as compras por atacado podem ser uma alternativa para reduzir o valor final do supermercado. Deixe apenas os produtos perecíveis para comprar no varejo, os não perecíveis e aqueles com prazo de validade extenso ficam para o atacado. 

Otimizar o uso do carro é uma outra maneira de reduzir suas despesas. Com o início do período letivo, vale a pena reunir-se com outros pais para combinar um ciclo de caronas para o trajeto casa/escola e vice-versa. Vocês se revezam para cada um levar as crianças em um dia da semana, assim os gastos com combustível são minimizados. O ideal é organizar este esquema com famílias que morem na mesma região que você, tendo em vista que um deslocamento imenso para buscar todas as crianças não faria sentido para economizar combustível. 

Dicas como estas podem trazer impactos mais significativos neste primeiro mês, em função da quantidade de despesas extras em janeiro. Em todo caso, tudo o que foi indicado também pode ser aplicado ao longo do ano, tendo em vista que as perspectivas econômicas são de que 2016 seja um ano difícil de atravessar. 

Se o poder da renda já não é mais o mesmo, a solução é otimizar a forma como usamos o dinheiro para sair do sufoco.