Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 24/03/2015

Consumidores estimam inflação acima de 8% em 2015

Os consumidores estimam uma inflação de 8,4% para os 12 meses seguintes, segundo previsão de março, divulgada nesta terça-feira (24) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). 

Frente a fevereiro, houve um avanço de 0,5 ponto percentual em relação aos 7,9% de fevereiro. Este é o maior valor da série histórica e a segunda vez em que as previsões superam os 8% (anteriormente, o maior valor havia sido 8,1%, em setembro de 2005).

A previsão dos consumidores está em linha com a dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central para o relatório Focus. No boletim mais recente, divulgado nesta segunda-feira, a estimativa é de que a inflação oficial chegue a 8,12%. Se confirmado, será o maior patamar desde 2003, quando ficou em 9,3%.

“O resultado de março confirma que a aceleração recente da inflação vem tornando as expectativas dos consumidores mais pessimistas para o futuro. Outro destaque é o rompimento da barreira dos 8% de expectativa de inflação para os próximos 12 meses. Precisamos acompanhar e ver se esse é um aumento permanente ou temporário”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira, da FGV/IBRE, em nota.

Entre fevereiro e março, a frequência de respostas acima de 7% de inflação passou de 61% para 75% do total. A frequência de respostas na faixa entre 7% e 8% praticamente dobrou de outubro de 2014 para cá, ao passar de 16,8% para 30,6% do total.

Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a inflação oficial do país, medida pelo IPCA-15, ficou em 1,24% em março. No acumulado de 12 meses, o índice foi para 7,9%, o maior desde maio de 2005 (8,19%). Em março de 2014, o IPCA-15 havia sido 0,73%. No ano, a taxa é de 3,5%.