Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 26/02/2015

Desemprego em janeiro é de 5,3%, o maior desde setembro de 2013, diz IBGE

A taxa de desemprego chegou a 5,3% em janeiro, alta em relação a dezembro, quando foi de 4,3%. Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando era de 4,8%, o índice também teve aumento. A taxa em janeiro é a maior registrada desde setembro de 2013, quando chegou a 5,4%.

Os dados foram divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (26) e fazem parte da PME (Pesquisa Mensal de Emprego).

Pesquisa da Reuters apontava expectativa para a taxa de desemprego de 5% em janeiro, segundo a mediana de 25 projeções, que foram de 3,83% a 5,4%.

População desocupada aumenta 22,5% em janeiro
A população desocupada chegou a 1,3 milhão, com 237 mil pessoas a mais do que em dezembro, aumento de 22,5%. Na comparação com janeiro do ano passado, mais 125 mil pessoas ficaram desocupadas, o que representa 10,7%.

Na comparação anual, a população ocupada permaneceu estável, mas teve queda de 0,9% no mês, chegando a 23 milhões de pessoas, 220 mil pessoas a menos do que em dezembro.

O rendimento médio real habitual das pessoas ocupadas atingiu R$ 2.168,80, 0,4% a mais do que em dezembro, quando era de R$ 2.161,20, e 1,7 % a mais do que em janeiro de 2014 (R$ 2.133,09).

Cai o número de carteiras assinadas
Em janeiro, 11,6 milhões de pessoas tinham carteira assinada no setor privado, 253 mil pessoas a menos do que em dezembro, uma queda de 2,1%. Foram 224 mil pessoas a menos, comparando com janeiro de 2014, uma queda de 1,9%.

Desemprego aumentou em seis regiões no mês
A pesquisa mostrou aumento de desemprego no mês em quatro das seis regiões analisadas. A maior variação foi em Salvador, onde passou de 8,1% para 9,6%. Em Recife, foi de 5,5% para 6,7%; em Belo Horizonte, de 2,9% para 4,1% e em São Paulo, de 4,4% para 5,7%. Nas demais regiões o índice ficou estável.

Na comparação com janeiro de 2014, a taxa aumentou em Salvador (8% a 9,6%), Porto Alegre (2,8% a 3,8%), São Paulo (5% a 5,7%) e em Belo Horizonte (3,8% a 4,1%).

IBGE divulga duas pesquisas mensais de emprego
A PME é baseada nos dados das regiões metropolitanas de Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

A pesquisa não inclui no cálculo de desemprego pessoas que não estão trabalhando e não procuraram emprego nos 30 dias anteriores à semana em que os dados são recolhidos.

Em 2015, serão duas pesquisas mensais sobre mercado de trabalho do instituto. Além da PME, o IBGE divulgará também a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domícilios) Contínua Mensal, que inclui dados de cerca de 3.500 municípios.

O instituto ainda mantém a PME porque a Pnad Contínua começou em 2012 e a série histórica é considerada pequena. A primeira Pnad Contínua Mensal será divulgada no dia 12 de março, com dados de janeiro deste ano.

Além das pesquisas mensais, o IBGE vai manter a Pnad Contínua, com dados trimestrais. Na última, referente ao 4º trimestre de 2014, a taxa de desemprego registrada foi de 6,5%.