Notícias

Voltar

 

Notícia publicada no dia: 12/02/2015

Fazer uma 'DR' ajuda empresa em ano difícil na economia; veja 6 dicas

Com perspectivas pouco animadoras para a economia em 2015, a importância do diálogo e do planejamento estratégico na empresa aumenta, segundo especialistas.

Discutir sua relação --a famosa DR-- com o próprio negócio, revendo os motivos pelos quais ele foi criado, compartilhá-los com os funcionários e saber aonde quer chegar no futuro ajuda a definir metas e as ações necessárias para atingi-las e diminuir riscos.

Para isso, acompanhar os movimentos de mercado, da economia e do seu segmento de atuação é fundamental, de acordo com Eduardo Carone, diretor da Nexto, empresa de gestão de patrimônio empresarial.

"O empresário precisa saber quanto seu segmento movimenta e qual seu potencial. Se ele definir, por exemplo, que quer triplicar o faturamento, mas seu segmento não acompanhar esse crescimento, ele terá que investir em áreas correlatas para atingir seu objetivo", declara.

O ideal é que o planejamento compreenda um período de longo prazo, em geral, de cinco anos, justamente para que o empresário tenha claro aonde quer chegar, segundo o consultor Ricardo Barbosa, diretor da consultoria empresarial Innovia.

"O planejamento estratégico deve ser revisitado com frequência, pois é importante que o empresário monitore os indicadores mensalmente para corrigir eventuais desvios de rota e, assim, atingir o objetivo proposto. Também é importante revisá-lo anualmente para adequá-lo à realidade do mercado", afirma.

Veja abaixo seis dicas dos especialistas:

1. REVEJA OBJETIVOS E FAÇA UMA "DR"

Getty Images

Antes de começar a planejar 2015, é fundamental revisitar as razões da existência do negócio e, depois, expor para todos. O momento pode ser uma oportunidade para "discutir a relação" de forma a difundir e reforçar a cultura da empresa para todos os funcionários. Isso é importante para que eles trabalhem com o mesmo propósito.

2. MAPEIE OPORTUNIDADES

Getty Images

Considere as tendências do seu segmento e do mercado como um todo. Enumere os pontos fortes e fracos da empresa, liste as oportunidades e as ameaças externas.

3. PROJETE O FUTURO QUE VOCÊ QUER PARA A EMPRESA

Thinkstock

Imagine a sua empresa daqui a cinco anos: quais produtos e serviços terá? Em quais regiões estará atuando? Quantos empregos e renda quer gerar? Quanto deve faturar e quanto lucro conseguirá produzir?

4. DETERMINE METAS PARA CADA ANO

Thinkstock

Considerando o cenário de 2014 e os objetivos para 2019, é hora de preencher as lacunas, ou seja, determinar o que precisa acontecer nos próximos cinco anos para atingir as metas traçadas. Se quer crescer, em média, 30% ao ano, estabeleça a meta de 40% para os primeiros anos e de 20% para os últimos, pois, quanto maior o seu tamanho, mais difícil fica crescer percentualmente, segundo Carone.

5. DETALHE O ANO VIGENTE

Thinkstock

Faça um planejamento mensal detalhado para 2015, tenha metas financeiras e operacionais, compartilhe-as com todos os funcionários e pense em uma forma de gratificá-los caso essas metas sejam cumpridas. É fundamental saber quanto dinheiro vai precisar para colocar esse plano de pé, lembrando que, quanto mais se cresce, mais dinheiro é necessário para cobrir custos fixos. 

6. MONITORE OS RESULTADOS

Thinkstock

Uma projeção sem acompanhamento e cobrança é inútil. Faça reuniões mensais de resultados com os funcionários, cobre quem não está entregando, elogie quem está. Metas não batidas não precisam vir acompanhadas de explicações e de planos de mudança.